O nosso website armazena cookies no seu equipamento que são utilizados para assegurar funcionalidades que lhe permitem uma melhor experiência de navegação e utilização. Ao prosseguir com a navegação está a consentir a sua utilização. 
Para saber mais sobre cookies clique em Mais. 

logo_site_alt.jpg

O Opinião

nunopires artigo

Nuno Pires

Diretor Executivo iberD

 


Crónicas de um expatriado na África do Sul

África do Sul aka Mzansi Africa

Primeira impressão ao chegar ao aeroporto, e depois de conhecer aeroportos africanos como Luanda, Lobito, Abuja, Lagos: “não estou em África, enganei-me no voo….”, mas não me enganei, estava realmente em Joanesburgo, no Aeroporto O.R Tambo.

Depois dos trâmites de passaportes e recolha de bagagens, primeira saída ao exterior, novamente uma alegria, Joanesburgo é uma cidade moderna, com um skyline impressionante. As pessoas são agradáveis, oferecendo os seus serviços como em qualquer aeroporto, táxis, ajuda para levar as malas, guias turísticos, mas sem exagerar, reconheço que, por exemplo em Luanda, me senti pressionado de uma forma desagradável, não me aconteceu o mesmo em nenhum momento na Africa do Sul, nem no aeroporto nem em outros locais dos que visitei.

 

DSC 0117

 

Mas a viagem foi para trabalhar e isso foi o seguinte passo, com a excelente ajuda da CCILSA e dos seus colaboradores locais foi-me dada a possibilidade de apresentar os nossos serviços a diferentes organizações, tanto empresas de gestão sul-africana como estrangeiras com presença local. Várias destas reuniões foram com a comunidade portuguesa.

Não sei o que dizer desta comunidade, são tantas as coisas boas que não tenho espaço para escrever tudo. Tentando resumir o acolhimento e as palavras de ânimo e a partilha de experiências e de conhecimentos, só me ocorre uma palavra: OBRIGADO…

E finalmente tentarei resumir o que realmente interessa a quem está a ler com alguns conselhos.

 

Dificuldades a nível pessoal:

  • Habituar-me à forma de cumprimentar: sempre que cumprimentamos alguém, perguntamos e somos perguntados sobre como estamos: “Good morning, how are you?” “I’m ok thank you and you?” - tanto faz se é alguém conhecido ou se paramos o carro para pedir indicações a algum desconhecido na rua.
  • Gorjeta obrigatória nos restaurantes e cafés, quando nos trazem a conta temos de acrescentar a gorjeta, mínimo 10 a 15%, e depois depende do serviço, temos de ter em conta que os ordenados são baixos e dependem da nossa boa vontade.
  • Conduzir ao contrário…aqui não há muito a dizer…não é fácil….
  • Controlar a comida…para os que gostamos de comer, a África do Sul é um problema, a comida é muito boa e têm umas carnes excelentes.

 

Dificuldades a nível de empresa:

  • Praticamente impossível trabalhar sem ter uma empresa de direito sul-africano.
  • Burocracia nos bancos, é muito difícil abrir conta e entender as diferenças com os “nossos” bancos: despesas, movimentos, procedimentos, etc.
  • É difícil reconhecer quem realmente tem projeto e quem não tem, existe muito “amigo, primo, sobrinho” de alguém que tem projeto e isso dificulta saber quem são os contactos em quem apostar e investir.

 

As coisas boas:

  • O país é muito bonito, vale a pena viajar.
  • Não posso deixar de falar do Kruger Park, paragem obrigatória para quem gosta e para quem não gosta de animais e natureza.
  • A música e o ritmo de toda a gente. Para quem gosta de ouvir música ao vivo, é fácil encontrar espontâneos em qualquer lado e com um ritmo e uma voz impressionantes.
  • A comida…. Está nas coisas menos boas pelo autocontrolo que exige de nós porque é realmente muito boa (e engorda).
  • O clima, eu tive a sorte de vir no verão, que coincide com o nosso inverno e praticamente todos os dias são de um clima bom, nem muito calor nem frio.
  • As pessoas, tenho sido tratado de forma excelente em todo o lado onde vou, tanto por trabalho como por lazer. Posso dizer que já fiz alguns amigos nos poucos meses em que estou aqui.
  • As oportunidades de trabalho, embora o país esteja muito desenvolvido, existem muitas possibilidades de desenvolvimento em todos os sentidos. A África do Sul está neste momento a passar um momento de mudança, tanto política como populacional. Existem muitos desafios de melhoria e de desenvolvimento propostos pelo governo e as pessoas estão dispostas a mudar para melhorar as suas condições de vida.

 

Espero que este meu relato ajude a quem está com dúvidas em empreender uma aventura pela África do Sul.
Qualquer ajuda de que precisem, do ponto de vista da minha experiência, por favor não hesitem em pedir.

Um abraço desde Fourways,

Nuno Pires

 

skyline

0
0
0
s2sdefault

compete

Câmara do Comércio e Indústria Luso-Sul Africana

Fundada em 1980
Sem fins Lucrativos
Registada em Portugal e África do Sul

Email:

Info@ccilsa.org

Tlf:

+351 213 581 060