O nosso website armazena cookies no seu equipamento que são utilizados para assegurar funcionalidades que lhe permitem uma melhor experiência de navegação e utilização. Ao prosseguir com a navegação está a consentir a sua utilização. 
Para saber mais sobre cookies clique em Mais. 

logo_site_alt.jpg

Entre os dias 18 e 20 de julho de 2018, na praia do Aterro, em Matosinhos, o festival solidário Nelson Mandela Music Tribute (NMMT) conta com a presença dos norte-americanos Alfre Woodard e Steven Tyler, entre outros artistas.

 

 

Este tributo musical, "visa valorizar o legado de inspiração de Mandela para a mudança social através da paz e do diálogo", beneficiando a Fundação Nelson Mandela e instituições de beneficência portuguesas locais, incluindo a Apela -- Associação Portuguesa de Esclerose Lateral Amiotrófica.

No ano em que se assinalam os 100 anos do nascimento do histórico político sul-africano, o NMMT conta com a presença da atriz norte-americana Alfre Woodard, nomeada para os Óscares e premiada com quatro Emmys, da antiga secretária, porta-voz e assessora de Nelson Mandela, Zelda La Grange, bem como do vocalista dos Aerosmith, Steve Tyler, com a sua Loving Mary Band.

Entre as primeiras confirmações internacionais contam-se o cantor e compositor Bob Geldof, o escritor, rapper e produtor Wyclef Jean com o senegalês Youssou N'Dour, o Soweto Gospel Choir e o cantor e guitarrista cubano Pablo Milanés.

Rui Veloso e Jimmy P são os nomes nacionais participantes no evento cujas receitas revertem na totalidade para as instituições de beneficência.

Este tributo, apresentado pela Câmara de Matosinhos e pela Embaixada da África do Sul, juntamente com a Score Music em associação com a Thirty-Three Productions, inserida nas comemorações do 100.º aniversário do nascimento do Prémio Nobel da Paz nascido em Mvezo, a 18 de julho de 1918.

Telmo Fernandes, da Score Music, afirmou que este festival "materializa a necessidade de consciencializar as pessoas para o que acontece no mundo e perpetua o exemplo deixado por Mandela, evidenciando a sua história".

"Há ainda muitas populações que vivem com muito pouco. A iliteracia ainda está presente no mundo e ainda existem muitas crianças a quem lhes é negado o acesso às necessidades básicas", disse o responsável, adiantando que, através deste festival, pretende-se contribuir "para a mudança e globalizar a filosofia de Nelson Mandela".

A organização acrescenta ainda "é contribuir para a construção de uma sociedade justa que lembre o seu passado, ouça as vozes, busque a justiça social para todos e apoie a educação e a saúde com um espírito de unidade e paz, e esperança para toda a humanidade".

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Um dos políticos mais conhecidos e respeitados do mundo, Nelson Mandela, também conhecido como Madiba, morreu em 05 de dezembro de 2013, aos 95 anos.

Mandela, que esteve preso 28 anos (1962-1990), acusado de sabotagem e luta armada contra o governo racista da África do Sul, tornou-se, em 1994, no primeiro Presidente negro do país, ao ser eleito nas primeiras eleições livres e multirraciais.

Mandela, que em 1993 recebeu o Nobel da Paz juntamente com Frederik de Klerk, governou África do Sul até 1999 e tornou-se num dos principais estadistas do século, como referência na luta contra a segregação racial, e visto pelos seus compatriotas como o patriarca da "nação do arco-íris".

Após o fim do mandato, Mandela voltou-se para a causa de diversas organizações sociais e de direitos humanos, como o apoio à campanha de recolha de fundos contra a SIDA, chamada 46664 - número que evoca a sua ficha prisional.

0
0
0
s2sdefault

compete

Câmara do Comércio e Indústria Luso-Sul Africana

Fundada em 1980
Sem fins Lucrativos
Registada em Portugal e África do Sul

Email:

Info@ccilsa.org

Tlf:

+351 213 581 060